O PDT escolheu o nome da vice-prefeita de Salvador (BA), Ana Paula Matos, para ser vice de Ciro Gomes na disputa pela presidência da República, o que consolida a formação de uma chapa pura, ou seja, de pessoas da mesma legenda, sem a composição de alianças. Nas outras duas vezes em que concorreu ao Planalto, Ciro também optou por formar chapas puras.

Ao UOL, o PDT disse que Ana Paula possui “grande experiência na gestão pública” e “contribuirá com a coordenação do plano de governo”, além de ter “papel fundamental” no projeto do partido para o país.

Depois de muito debate, o nome de Ana Paula Matos foi o escolhido durante uma reunião da Executiva do partido, realizada na manhã de hoje, em Brasília. O anúncio oficial será feito nesta tarde, em uma coletiva ao lado de Ciro Gomes.

Vice-prefeita de Salvador, o nome de Ana Paula ganhou destaque por ter sido a única mulher negra entre os cotados para sair como vice de Ciro, além de ter histórico de militância em pautas raciais e de combate à miséria no Brasil. Além disso, ela possui proximidade com o ex-prefeito de Salvador e líder nas pesquisas para o governo da Bahia, ACM Neto (União), o que pode trazer certo palanque para a chapa pedetista.

Advogada, professora, pós-graduada em finanças e com mestrado em administração, Ana Paula é servidora concursada da Petrobras. Iniciou a trajetória na gestão municipal como diretora geral de Educação, em 2013. Antes de ser eleita vice-prefeita de Salvador em 2020 na chapa encabeçada por Bruno Reis (União), ela foi chefe de gabinete da vice-prefeitura.

O nome da senadora Leila Barros (PDT-DF) chegou a ser aventado para ser vice de Ciro no pleito presidencial, mas o PDT descartou essa possibilidade, e confirmou a parlamentar como a representante do partido na disputada pelo governo do Distrito Federal.

 

PDT confirma candidatura ao governo de SP

O PDT homologou o nome do ex-prefeito de Santana de Parnaíba Elvis Cezar à disputa pelo governo de São Paulo, e anunciou o nome de Gleides Sodré para ser vice na chapa que concorrerá ao Palácio dos Bandeirantes. Ela já havia sido candidata a vice do partido nas eleições de 2018.

A confirmação da candidatura do PDT ao governo paulista aconteceu após rumores de que a legenda poderia desistir da disputa para apoiar a reeleição de Rodrigo Garcia (PSDB) como forma de viabilizar palanque para Ciro Gomes no maior colégio eleitoral do país.

De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Real Time Big Data divulgada nesta semana, Elvis Cezar aparece em quinto lugar nas intenções de votos para o governo de São Paulo com apenas 1% da preferência dos eleitores.

A corrida é liderada por Fernando Haddad (PT) que soma 33% das intenções, seguido por Tarcísio de Freitas (Republicanos), com 20%, e Rodrigo Garcia em terceiro, com 19%.

 

Fonte: UOL
Foto: Reprodução