A noite de Bragança vai viver um passeio pelas interpretações de Marcos Salgado na sexta-feira (14). O cantor apresenta o show “Redescobrir”, às 20h, no Breja & Cia Gastropub (Av. Marechal Floriano Peixoto, esquina com Dom Miguel Maria Giambelli), onde canta um repertório em que reúne canções de outros três shows já feitos por ele.

Na noite de sexta, Marcos interpreta músicas dos shows “Clássicos do Cinema”, “Coisa Mais Linda” e “À Flor da Pele”. O repertório novo reúne sucessos como “I Will Always Love You”, de Whitney Houston; e “My Heart Will Go On”, de Céline Dion; além de clássicos da bossa nova como “Coisa Mias Linda”, de João Gilberto; e versões em inglês de “Garota de Ipanema” e “Corcovado”. O setlist traz também “Ainda Bem”, de Marisa Monte; e “Gota”, de Liniker e os Caramelows.

O show de Marcos marca a reabertura do pub, assim como o seu retorno aos palcos. A relação com o local é especial, já que foi onde fez sua estreia como cantor profissional. “É uma casa de uns amigos meus que me apoiam muito”, conta.

Marcos Salgado é formado em Letras Língua Inglesa pela UFPA, mas segue sua paixão pela música. Atualmente é aluno da escola Siga Canto, de Belém, onde tem feito aulas remotas neste período. Ele conseguiu uma bolsa na escola no início de 2020, mas os planos de mudar para a capital foram impedidos pela pandemia.

A carreira profissional pode ser recente, mas Marcos carrega a música desde muito cedo, quando começou a cantar na Igreja Presbiteriana. Ele conta que seus primeiros ídolos foram Aline Barros e Ana Paula Valadão, mas depois essa lista aumentou.

“Whitney Houston foi minha grande inspiração, depois veio a Mariah Carey. Com o passar do tempo fui conhecendo outras grandes cantoras, mas a Mariah e Whitney foram minhas grandes divas que me inspiram até hoje, e tendo trazer para o meu show a excelência que elas levam para o show delas. Tento trabalhar a excelência da forma que elas fazem, e tento trazer emoção, falar sobre amor, uma coisa que me move e sempre está nos meus discursos”, explica o cantor.

Assim como muitos artistas, Marcos foi duramente afetado pela pandemia de coronavírus. Ele não exerce a profissão de professor, e tinha nos shows sua principal fonte de renda. “Retorno com esse show mas não sei se os shows presenciais vão perdurar, porque devido a pandemia está tudo incerto. O período da pandemia desde o início foi bem difícil para mim, no quesito finanças. Com a interrupção foi bem difícil. Consegui me manter com alguns auxílios por meio da Lei Aldir Blanc”, relembra ele.

Marcos também comemora a possibilidade de se apresentar novamente com uma plateia física. “O retorno aos palcos me deixa muito feliz. No palco que eu me encontro, que é meu espaço, e é onde me entrego. É um local onde tenho uma certa liberdade enquanto cantor e intérprete, de poder me entregar, ter o contato com o público, e fazer o que mais amo, que é cantar. Representa felicidade voltar ao palco, voltar a gerar emoção em quem me assiste e me ouve”, diz.

Marcos Salgado é considerado um dos prodígios da música em Bragança, e revela a vontade de lançar um trabalho autoral, com a sua cara. Atualmente trabalha no projeto “Rebuild Songs”, que consiste na releitura de clássicos da música mundial e nacional com arranjos contemporâneos. O primeiro registro do projeto já está disponível nas redes sociais do cantor: uma versão da canção “Pressentimento”, composição de Fausto Nilo e Beto Fae, conhecida na voz de Amelinha.

Fonte: O Liberal
Foto: Lucas Maia/Divulgação