Pelo segundo dia, protestos em forma de carreata contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foram registrados em diversas cidade em pelo menos 12 estados e no Distrito Federal neste domingo (21). As manifestações, coordenadas pelas Frentes de oposição Brasil Popular e Povo Sem Medo, contaram com o apoio de centrais sindicais, movimentos sociais e lideranças partidárias.

A pauta de reivindicações inclui a garantia da vacina contra a covid-19 para toda a população e a retomada do auxílio emergencial, além do impeachment do presidente.

Em Brasília, a carreata começou por volta das 10h e ocupava três faixas da Esplanada dos Ministérios. Ainda no DF, os protestos ocorreram em Guará (8h30), Recando das Emas (8h), São Sebastião (9h) e Águas Claras (9h).


Protesto contra o governo Bolsonaro em Brasília pede o impeachment do presidente – Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

No Ceará, a carreata foi em Juazeiro do Norte, às 9h, saindo da Praça Isabel da Luz, em Pirajá. Já na Paraiba o protesto começou às 8h30 na capital João Pessoa, com saída da Rua Aderbal Piragibe rumo à Praça Manuel Junior (Praça Bela).

No Rio Grande do Norte, o protesto foi em Natal no mesmo horário, com saída pelo Acesso de Mãe Luiza, Via Costeira.

Em Pernambuco, houve manifestação na capital Recife, também às 9h, em frente à antiga fábrica da Macaxeira, Avenida Norte.


Centrais sindicais, partidos de esquerda e movimentos sociais puxam carreata em Recife contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) – Foto: FotoArena/Estadão Conteúdo

Na capital paulista, a manifestação ocorreu ontem (20), com concentração no estacionamento do estádio do Pacaembu. Longe da capital paulista, seis cidades foram às ruas em São Paulo.

Em Araçatuba, a manifestação foi às 9h30, 30 minutos depois do que as carreatas marcadas em Itapevi, Marília, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto.

No Rio de Janeiro, houve protesto na capital e em outros três municípios. No Rio, a concentração ocorreu em frente ao monumento Zumbi às 10h. Em Niterói (RJ), ela aconteceu na Praça da Cantareira uma hora antes, ao mesmo tempo que em Rio das Ostras, que escolheu o Mirante Costa Azul para o início da carreata.

Já em Teresópolis, a concentração foi na Praça da escola Sakura (Ermitage), às 9h30.

No mesmo horário, a capital do Espírito Santo, Vitória, iniciou uma manifestação contra o presidente em frente ao ginásio Tandredão. Em Goiás, a concentração foi uma hora antes, às 8h, na Praça Universitária.

Em Minas Gerais, houve protestos em Divinópolis (às 10h, em frente ao Mercado Distrital) e Uberaba (concentração às 10h, em frente ao Uberabão). Ontem, foi a vez da capital, Belo Horizonte.

Em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, os organizadores iniciaram o protesto às 10h em um percurso pelos bairros Alves Pereira, Colibri, Los Angeles, Cidade Morena e as Moreninhas. Já em Goiânia, a carreata teve início na Praça Universitária, às 9h30, e percorreu 25 km da cidade.

Em Santa Catarina, as manifestações ocorreram em diversas cidades.

Florianópolis contou com carreata e bicicletaço a partir das 9h30 em frente à UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina). No mesmo horário, Blumenau iniciou carreata em frente à prefeitura e, no Brusque, no Pavilhão da Fenarreco.

Em Araranguá, os carros partiram às 9h da Avenida XV de Novembro, no Mato Alto. Em Criciúma, a concentração foi Praça da Chaminé (bairro Próspera), também às 9h.

No período da manhã outras três cidades: Joinville, com concentração a partir das 9h30, na Arena Joinville; Mafra, 30 minutos antes, na Praça dos Correios; e Palhoça: carreata e bicicletaço com concentração às 8h30 no estacionamento da prefeitura.

As outras manifestações foram marcadas para o período da tarde no estado: Itajaí, às 14h, na prefeitura; Lages, às 15h, na Praça João Costa, no Centro; e Rio do Sul, cuja carreata se concentrou no Parque Municipal às 13h30.

 

Fonte: UOL
Foto: Ueslei Marcelino/Reuters