O Clube do Remo fez o simples, sem excessos e venceu o Castanhal por 1 a 0, em jogo de ida da semifinal do Campeonato Paraense 2020, no Mangueirão, na noite desta quinta-feira (13). O único gol da partida foi contra, assinalado por Lucão, do Japiim, antes dos cinco minutos do primeiro tempo.

 

 

Vitória magra

Mesmo passando longe de uma boa atuação, o Remo conseguiu vencer o Castanhal no primeiro duelo da semifinal do Parazão. O único gol da partida foi marcado aos 3 minutos da etapa inicial – e foi contra, do zagueiro Lucão. A vantagem precoce no placar deixou os azulinos com postura bastante conservadora. O time pouco se expôs ou chegou ao ataque – quando tentou, mais errou do que acertou. O Japiim, mesmo com amplo domínio territorial, também teve noite ruim. Abusou das bolas alçadas na área e só levou algum perigo em chutes de longa distância.

 

Leão em vantagem

Apesar de magra, a vitória garante ao Remo vantagem para o duelo de volta. Basta um empate para o Leão azul chegar à sua quarta final de Parazão consecutiva. O Castanhal precisa vencer por dois gols de diferença no tempo regulamentar para avançar – triunfo por apenas um gol leva para a disputa de pênaltis.

 

 

Encontro decisivo

Remo e Castanhal fazem o jogo de volta da semifinal na próxima quinta-feira, dia 20. A partida será no mesmo horário e local: às 20h, no Mangueirão, sem a presença de público.

 

 

Primeiro tempo

Com a mesma formação que inicou a partida contra o Jacuipense, no domingo passado, o Remo teve melhor sorte nos primeiros minutos de jogo. Tomando iniciativa, os azulinos saíram na frente no placar com apenas três minutos de bola rolando: Gelson foi lançado na área, errou o domínio, mas contou com a ajuda do zagueiro Lucão, que na tentativa de corte acabou chutando para dentro do gol aurinegro: 1 a 0. Eduardo Ramos quase marcou o segundo gol aos 16, de cabeça, após cruzamento preciso de Marlon, mas o goleiro Paulo Henrique fez defesa à queima roupa. A partir daí o Leão reduziu o ritmo. Ficou fechado na defesa aguardando o Castanhal, que tomou as rédeas. A equipe aurinegra, porém, era pouco eficiente. Rondou a área adversária, insistiu em cruzamentos, mas levou pouco perigo à meta defendida por Vinícius.

 

Gelson tentou domínio na área e Lucão, no corte, chutou contra o próprio gol

Segundo tempo

Querendo ao menos o empate, logo no intervalo Artur Oliveira lançou mão dos principais jogadores do Castanhal. Entraram os artilheiros do time, Dioguinho e Pecel, além do meia Luís Felipe. Saíram dois volantes e outro meia. A ideia era um Japiim bastante ofensivo para a etapa final. Só que, mesmo com muitos atacantes em campo, o Aurinegro era pouco criativo e continuou refém dos cruzamentos de PC Timborana ou das infiltrações de Magnum, os dois laterais. As bolas alçadas, em grande maioria, foram cortadas pela defesa azulina. O Remo manteve postura defensiva e talvez, até, displicente em campo. A transição ofensiva era quase inexistente, com muitos passes errados. Piorou com as saídas de Gelson e Eduardo Ramos, aos 13, provavelmente poupados para o próximo compromisso da Série C, no domingo. Mesmo ruim, o desempenho remista foi suficiente para garantir a vitória e a vantagem para o jogo de volta, na semana que vem.

Fonte: G1 
Foto:  Samara Miranda/ Ascom Remo