Estradas, portos e terminais, com maior fluxo de usuários foram fiscalizados pelas equipes da Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon), neste último final de semana de julho. As ações integradas com o Detran e as Polícias Rodoviárias Estadual e Federal, serão estendidas até o primeiro fim de semana de agosto (02).

O descumprimento das orientações do protocolo de segurança tem gerado multas às empresas operadoras que permitem este tipo de infração. Os dados consolidados das infrações aplicadas serão divulgados no balanço final da Operação 2020.

As principais ocorrências observadas pelos fiscais na sexta-feira (24) e no sábado (25) foram: ônibus e vans transportando passageiros em pé, a não utilização de máscaras pelos passageiros, documentação vencida, táxis e  veículos clandestinos tentando realizar o transporte de passageiros sem autorização. Essas situações sofreram as penalidades cabíveis conforme regulamentação da Arcon.

“Neste mês de julho atípico por conta da pandemia, a atenção foi redobrada no transporte intermunicipal, principalmente  para o cumprimento do protocolo de segurança com o objetivo de orientar usuários e motoristas à proteção contra o novo coronavírus”, observou o diretor de Fiscalização da Arcon, Ivan Bernaldo.

A fiscalização da Agência esteve nos municípios de Belém, Barcarena, Benevides, Igarapé-miri, Marudá, Salinas, Bragança, Salvaterra, Mosqueiro, Castanhal, Santarém, Stº Antônio do Tauá, Paragominas, Redenção, Floresta do Araguaia, Itaituba, Altamira.

Nas regiões sul e sudeste paraenses, os municípios fiscalizados foram: Novo Repartimento, Itupiranga, Marabá, Parauapebas, Canaã dos Carajás, Xinguara, Ourilandia, Tucumã, São Félix do Xingu, Floresta do Araguaia, Pau D´arco, Redenção e Conceição do Araguaia.

A Arcon intensificará as fiscalizações até o dia 02 de agosto, nos municípios citados e incluirá cidades como as Rondon do Pará, Jacundá, Goianésia, Palestina, São Domingo do Araguaia e São Geraldo do Araguaia.

 

Serviço:

O usuário que se sentir prejudicado pode registrar reclamação por meio dos canais de atendimento da Ouvidoria da Arcon: 08000911717 e e-mail ouvidoria@arcon.pa.gov.br.

 

 

Fonte: Agência Pará
Foto: Jader Paes/ Agência Pará