O Governo do Estado liberou, nesta quinta-feira (30), a terceira recarga do cartão de vale-alimentação escolar. Milhares de alunos em todo o Estado aproveitaram este primeiro dia para garantir a compra dos alimentos. Nos supermercados de Belém a movimentação de estudantes e responsáveis foi intensa desde as primeiras horas da manhã.

A Roseane de Souza, de 25 anos, estuda na 2ª série do ensino médio, na Escola Estadual Frei Daniel, no Guamá. Para a aluna, as compras realizadas com o cartão nessas três etapas representam uma grande ajuda, já que ela está desempregada e a sobrevivência tem sido garantida apenas com trabalhos eventuais. No carrinho do supermercado ela levava o básico para garantir alimento na mesa pelos próximos dias. “Deu tudo certo. Esse cartão tem sido uma ajuda para mim e para os meus dois filhos”, afirma.

O vale-alimentação equivale a R$ 80 e deve ser utilizado na compra de alimentos ao aluno, mas para muitos deles o auxílio também se estende a toda a família. O estudante do ensino médio Daniel de Jesus, de 23 anos, comprou alimentos essenciais para ele e para a mãe e a irmã. “Eu trabalhava de garçon, mas com a pandemia o trabalho reduziu para apenas um dia na semana, então a alimentação da família ficou bem prejudicada. Se não fosse por esse cartão a situação estaria bem pior. Tá ajudando muito”, declarou o estudante.

O vale-alimentação escolar é um auxílio concedido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), para garantir assistência alimentar aos alunos, em especial aos de família de baixa renda, durante a suspensão das aulas, ocasionada pela Covid-19.

O filho da Taiana Soares estuda na 7º série da Escola Estadual Paulino de Brito e é com a ajuda do cartão alimentar do governo que ele e os irmãos vão ter o lanche da semana reforçado. “Estou levando iogurte, biscoitos, frutas e sucos que são as coisas que eles mais gostam, e um pouco de carne também para reforçar o almoço”, detalha a mãe.

A aposentada Waldomira Pires levou a neta Ana Luiza dos Santos, aluna da Escola Rosa Gattorno, para escolher os itens alimentícios. Feliz em poder usufruir do auxílio pela terceira vez, a idosa agradeceu a ajuda governamental nesse período de pandemia. “Ficamos surpresos e felizes porque não imaginávamos que sem ela ir pra escola teríamos esse auxílio assegurado. Para as famílias que não têm tantas condições, ajuda muito”, comentou dona Waldomira.

A terceira recarga soma um investimento total de R$ 123 milhões assegurados pelo Tesouro estadual desde o mês de abril. Nesta etapa todos os 575 mil alunos da rede estadual de ensino estão sendo beneficiados. A recarga é automática e pode ser utilizada nos comércios credenciados em cada município.

 

 

Fonte: Agência Pará
Foto: Divulgação